Como recuperei R$ 45 mil do meu Apto atrasado na planta!

Hoje compartilho no blog um caso pessoal que durante alguns meses foi um transtorno, mas que felizmente conseguiu ter um final “feliz”.

Atraso na obra estressa demais!

Em 2015 cursava a pós-graduação, pagava mensalidades pesadas, mas já sentia que era hora de planejar um apartamento próprio para me estabilizar. Lembro claramente que naquele ano eu recebia a cada parada no semáforo um panfleto de apartamento na planta.

O anúncio sempre mencionava uma pequena entrada dividida em alguns pagamentos por dois anos e parcelas baixas após a entrega da chave. Gente, essa proposta era tudo que estava procurando na época, simplesmente um sonho.

Em mais um dos angustiantes semáforos vermelhos que encontrei no caminho para o trabalho recebi o panfleto que mudaria minha vida, um apartamento na planta na localização que eu queria e no tamanho que eu desejava (e com vaga na garagem!).

Duas semanas depois eu assinei o contrato com a construtora, todo o papo do corretor que convenceu completamente. Em apenas 13 meses após aquela assinatura meu apartamento estaria pronto para morar, bastava eu pagar R$ 30 mil durante o ano, e financiar o restante no momento da entrega, pois segundo o corretor meu salário era bom o suficiente para conseguir aprovação no banco, e tudo daria certo. Pareceu-me perfeito, foi me apresentado advogado e tudo, gente confiável e competente!

Meses passando e os boletos chegando a minha casa, paguei tudo direitinho. Com o passar do tempo fui notando um aumento nas parcelas, mas era o bendito INCC, que nem explicar direito o que é o corretor fez. Fiquei levemente estressada, mas era meu desejo ter meu apto, decido engolir o sapo e seguir em frente.

Os 12 primeiros meses passaram voando, paguei todos os R$ 30 mil! Peguei meu carro e fui visitar meu apartamento, afinal faltando apenas um mês para o prazo já deveria estar quase pronto. Chegando à obra olhei pro prédio e me pareceu estar falando alguns andares, na verdade muitos deles. Pensei comigo mesma, será que eles vão entregar no prazo?

Enviei e-mails para a construtora e a resposta começou a me decepcionar, o apartamento não seria entregue no prazo, atrasaria cerca de três meses. Perguntei se esse atraso era legal, responderam que qualquer atraso na entrega da obra até 180 dias é legal, o que confirmei com advogados posteriormente.

Os três meses também passaram e a obra continuava com problemas, e pra piorar tive que pagar mais boletos e taxas, que totalizaram R$ 40 mil no total (somando com os R$ 30 mil que paguei nos primeiros 13 meses).

Para resumir e para ficar de lição para todos os leitores do blog; os 180 dias de atraso permitido por lei atrasaram também, eu fiquei decepcionadíssima, quase dois anos sonhado com algo e receber essa ducha de água fria. Já não fazia mais parte dos meus planos ficar com aquele apartamento, me sinto super mal de ter que aceitar essas justificativas de uma empresa multimilionária que acha que pode brincar com nosso dinheiro e nossos sonhos.

Encontrei outro apartamento (dessa vez um apto usado, não queria mais arriscar) na mesma região, tudo que eu precisava era conseguir os R$ 40 mil que paguei a construtora de volta para dar de entrada neste novo objetivo. Foi quando instruída por amigos descobri a possibilidade pelo DISTRATO DE IMÓVEL COMPRADO NA PLANTA, um recurso jurídico que permite a consumidores conseguir o reembolso de todos os valores pagos a construtora, independente do motivo!

Se você comprar e por qualquer motivo desistir, seja por arrependimento, mudança de planos, ou falta de dinheiro, você pode pedir a rescisão e receber de 80% a 90% do dinheiro pago, com correção por índices de inflação do consumidor. Mas o meu motivo foi ainda melhor! Se você quiser desistir pelo motivo da construtora ter atrasado na entrega da obra por mais de 180 dias da data assinada em contrato, você tem direito de receber 100% do dinheiro de volta com correção e juros! Gente, isso me deu um alívio imenso.

Meu advogado conseguiu entrar com pedido de distrato e seis meses depois consegui o dinheiro corrigido. Dos cerca de R$ 40 mil que paguei à construtora, conseguir recuperar cerca de R$ 45 mil. Foi ótimo, pois essa correção me ajudou a pagar os custos do advogado. No final não tive lucro, mas me senti aliviada, pois jamais me sentiria bem naquele apartamento.

Final Feliz!

Final Feliz!

O final da história é que consegui comprar o apartamento usado (seminovo hahaha)! Demorei um pouco mais de tempo que o previsto, mas agora estou feliz!

Gente fica a dica para ter muito cuidado ao pensar em comprar um imóvel na planta, nem tudo é tão bom como dizem. Conheço amigos que tiveram sucesso, mas eu não tive uma boa experiência, e acredito que o risco não vale à pena!

Obrigado por ler até aqui!

Beijos da Regininha 😉

Fui!

Comentários estão desabilitados.